Lixos intelectuais…

Hoje, após alguns meses de formada, reli meu TCC e vou te contar…Achei bem ruim.

É engraçado isso que acontece comigo, eu escrevo coisas que acho geniais e um tempo depois tudo vira uma grande porcaria. Morro de medo de lançar um livro por isso, seria perfeccionismo demais da minha parte? Seria uma reação cerebral estranha? Um tipo de doença?

Odeio o jornalismo porque as notícias são produções intelectuais efêmeras. O bom jornalista apura, pesquisa, entrevista, escreve, reescreve, edita…Geralmente em 10 minutos e fazendo mais umas 38 tarefas simultâneas, entre ligações telefônicas e bla bla bla na redação. Pra que? No dia seguinte o texto perdeu seu valor, caiu, é velho, num tem mais importância noticiosa (ou literária), vira banheiro pra cachorro.

Acho que por isso as artes visuais são a minha verdadeira paixão: dizem por si só e são eternas, cada um dá o sentido que quer pra arte, o que também inclui não ter sentido algum.

Tudo o que eu sei é que profissionalmente ando perdida, como se já nao bastasse ter deixado um pedaço do meu coração por aí, nas mãos de um desmerecedor. Alguém me dá um espaço pra eu cronicar?

Você também pode ler

2 Comentários

  1. Sabe que ultimamente ando tendo essa vontade de rever meu TGI (não consigo chamá-lo de outra forma…rs)?

    Às vezes acho que terei o mesmo sentimento que você, mas um pouco amenizado: talvez não ache que ele está ruim, mas sim que falta alguma coisa: alguns retoques, entrevistas, imagens a mais.

    E, se te consola, acho que não é privilégio seu achar que o que se escreve fica ruim depois de um tempo. Mas não acho que seja uma doença. Talvez isso aconteça pq os olhos com que vc lê o texto hoje não tem a mesma percepção de quando você o escreveu. Momentos diferentes, interpretações diferentes e sentimentos diferentes. =)

    Bjos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *