Feliz ano novo?

Mais um final de ano, mais um pouquinho de mentiras pra si mesmo de que vai malhar, vai parar de tomar refrigerante, deixar de ser preguiçoso e exercitar a paciência constantemente. Aham.

Olha, não sei no mundo de vocês, mas tudo que vira obrigação, pra mim, não funciona. Essas promessas acima citadas eu repito mentalmente a cada 30 segundos durante todo o ano, e, como vocês mesmos podem constatar, não consigo realizar nenhuma delas sem bodiar uma hora ou outra.

E se a gente não vai mesmo realizar nada que planeja da forma que planeja porque insistimos em fazer listas e mais listas de metas? Não faz sentido. E eu, no final das contas,  só lembro das coisas que não conquistei, sempre. E sem contabilizar as minhas conquistas no final de cada ano eu entro numa bad trip total me sentindo a pior pessoa da face da Terra, loser, ridícula, fracasso absoluto. E a TPM sempre ajuda nesse caso.

A gente deve mesmo é viver um dia de cada vez com metas diárias. Esse lance de realizações a longo prazo é uma barca furada sem remo e sem canequinha pra tirar a gente do afogamento, vai vendo.

E quer saber? Tendemos a desejar extamente aquilo que não precisamos. O ser humano, além de teimoso, é burro.

Você também pode ler

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *