confissão.*

“Tudo que uma mulher disser pra gente, pelada, a gente acredita. Mesmo que seja o maior absurdo do mundo.

Que ela nunca tinha visto um homem tão bem dotado na vida, que ela nunca se sentiu confortável desse jeito com ninguém. Que ela me ama mais que ama ao marido, que não vai contar para as amigas sobre nada do que aconteceu entre nós.

A gente simplesmente engole.

Se ela jurasse que era paraplégica até chegar ao ato, acreditaria piamente. Se ela confessase ser orfã, assasina em série recuperada, se dissesse ter nascido na Bósnia, ou coisa do tipo, eu nem questionaria. Ela está ali, pelada. Indefesa. Nada pode ser ficção nesse momento.

Dizem que as mulheres são tolas e que acreditam em tudo o que os homens falam. Não é verdade. No final das contas a mulher sabe sobre todas as nossas dissimulações, mas não quer estragar a felicidade que vive engolindo lucidez. A felicidade do prazer é cega. E se é para elas, para nós é muito mais.

Também não é verdade que não queremos compromisso, aliás, quando encontramos uma que vale a pena é sempre isso que desejamos. O problema é que elas quando peladas podem tudo, são rainhas. E a gente sempre escolhe as erradas pra acreditar. E a gente quase nunca escolhe se elas aparecerem mesmo peladas, o que é um problema, então ficamos com a má fama.

Você, mulher, saiba disso: há poucas coisas que um sexo de qualidade não cure. Entre elas talvez estejam as mentiras que vocês nos contam quando descobrem isso.”

*Texto meramente fictício baseado nos bate-papos entre eu e um grande amigo.

Você também pode ler

5 Comentários

  1. Vários talaricos… Que eu junto num só e faço um texto! HUAHAUAHUAHUAHUA… Mas esse teve uma contribuição muito específica de um! HUAHAUUAHUAHAH…

  2. Pq esse post eh o único com um asterisco?? *
    pergunta meio idiota mas reparei kkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *