a parte que você não escolhe.

Você não escolheu a cor do seu olho. Não escolheu quem seriam seus pais, não escolheu se nasceria rica ou pobre. Você não teve a opção de ser 5 centimetros mais alta, ou mais baixa, não escolheu ter catapora, sarampo ou caxumba, não escolheu que seria boa em matemática e uma porcaria em inglês. Não escolheu também o sexo do seu filho, o seu próprio sexo, mesmo que o deseje mudar e apesar de na vida termos a opção e o poder de realizar várias escolhas há outras, pontuais, das quais não podemos escolher e, talvez, nem devamos.

Sinto muito, mas você não tem a opção de ficar, sem mais nem menos, livre desse câncer. Você adoeceu e isso é terrível, lamentável, mas não é o fim do mundo. Você poderia ter pegado uma gripe, mas não, está com uma doença delicada e não pode fingir que isso simplesmente não acontece. Imagine se você tivesse sido atropelada? Se tivesse levado um tiro ? Se não pudesse nem ao menos tentar se curar? Sempre dá pra ser pior. SEMPRE.

Dentre as escolhas que você pode fazer a principal delas, nesse momento, é lutar. É aceitar um bom tratamento, rodear-se de pessoas que te amam, que torcem (e sempre torceram) pelo seu sucesso e que farão o possível para tornar essa etapa da sua vida menos dolorosa possível.

Todas essas partes que não podemos escolher, via de regra, vem pra ensinar alguma coisa, você sabe disso. Não é castigo, não é brincadeira do destino, não é azar; é fatalidade. Que seja ter mais paciência, que seja suportar a dor, que seja perder um pouquinho da vaidade que você tem pelos seus longos cabelos loiros – não importa – apenas aprenda, supere, encare. Pare de ter pena de si mesma, de negar que está doente, pare de envergonhar-se da sua impotência, de maldizer Deus, de culpar quem tenta te ajudar, de reclamar, sofrer e faça por você o que precisa ser feito. Pare principalmente de falar que para quem está saudável tudo é mais simples, é claro que é, mas é por isso, então, que você vai desistir? Porque é mais difícil?

Aja. Que o resto se resolve como deve ser.

Você também pode ler

3 Comentários

  1. ERICKAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!
    Quantas saudades dos blogs, do meu blog!! Enfim essa semana postarei por lá (sexta é o dia!)

    Enfim, vamos ao tema. Uma vez mais, um belo texto! Não há como fugir do que nos acontece, por pior que seja, o melhor é enfrentar e sair do revés o mais rápido possível. E não perder as esperanças.

    Beijos, abraços e saudades!

    Thais
    http://simplywomanly.wordpress.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *