5 atitudes proibidas para casais adultos

Nós ficamos velhos. As horas do relógio continuam passando,  os meses, as estações e, de repente, já é ano novo de novo, trazendo consigo mais 365 dias de oportunidades de mudança e crescimento para uma vida melhor. Nem sempre, porém, amadurecemos com a mesma velocidade que passam os dias. Mantemos as antigas condutas, os velhos hábitos e, eventualmente, pecamos na nossa vida pessoal. Queremos ser adultos e experientes o suficiente para manter relacionamentos saudáveis, mas acabamos falhando nas banalidades e não atingindo a tal da maturidade emocional que só alcança de fato quem se dispõe a ela.

É óbvio que esse post não é absoluto. Nenhuma palavra é, aliás. Mas tomei a liberdade de condenar fortemente algumas condutas caso você tenha mais de 20 anos de idade e queira se parecer emocionalmente como tal. Desculpe-me, aliás, a sinceridade, mas algumas ações, quando mostradas ao mundo, não tornam as pessoas apenas intoleráveis: são ridículas. É como ser vó e gostar de Justin Bieber. É como escovar os dentes com Tandy e só dormir agarrada no ursinho.

Resolvi  fazer uma lista (breve) de algumas atitudes que tenho visto constantemente nos relacionamentos modernos e que, de longe, simbolizam a (i)maturidade do casal e me matam de vergonha. Segue:

1. Dar comida na boca

Se você é uma pessoa dotada de habilidades motoras saudáveis não é compreensível (nem visualmente agradável) alimentar o seu namorado como se ele fosse um bebê no cadeirão. Deselegante.

2. Falar com voz de criança e utilizar inocentemente apelidos idiotas em público

Essa história de chamar seu amor de “bizuzungo”, “nenenzão”, “fofinho”  e coisa e tal, em público, é indigesta. Causa um desconforto em quem está ao seu redor e faz com que sua idade mental seja diminuída em pelo menos 15 anos. Não importa o tamanho da sua paixão; agir como retardado é uma das piores atitudes de um casal perante a família, os amigos e, principalmente, em ambientes corporativos. Fofura tem limites.

3. Não interagir

Não há nada mais cansativo que um casal que não conversa com as pessoas que estão ao seu redor. Que está sempre rindo em paralelo, se abraçando, jurando amor verdadeiro olhando no olho do outro, enfim, agindo como completos autistas. Não quero saber se você é tímido e só-se-sen-te-com-ple-to-per-to-de-la. Vivemos em sociedade e se você está em um ambiente onde mais pessoas se dispuseram a estar em sua companhia, interaja. É o mínimo da educação.

4. Usar roupas provocantes em ambientes familiares

Se você é um cara da malhação e só sai de casa de regata ou se sua namorada tem um tubinho preto incrível de glitter para usar nos eventos especiais, separe as estações: para cada situação, um traje de acordo. Quando estamos próximos de pessoas mais velhas, mesmo que SUUUUPER DESCOLADAS e modernas, não custa nada ser contido no visual, ok? Perfume forte, roupa curta, justa, decotada, muito brilho, salto alto e coisa e tal, são ótimos, também adoro, mas não para o aniversário de 95 anos da vó do seu namorado, ou para o batizado da sobrinha dela, ok? Moderação vai bem.

5. Marcar território

Fuçar gavetas, armários, jogar todas as fotos e cartas da ex-dele ou dela fora. Dar 3 almofadas e um mural de fotos só suas pra ele nunca, nem se desejar, consiguir esquecer de vocês dois. Além de inúteis, essas atitudes são apenas um exemplo do que os casais fazem para marcar território, cada qual em uma casa. Os ambientes do outro tornam-se uma extensão da história a dois, despersonalizados, com bilhetinho, ursinho, e com tanta imagem alheia que parece que entramos por engano num altar de santo, só que nada sagrado. De dar náusea. E de refletir sobre o que é mesmo importante para provar nosso amor por alguém.

Aceito críticas, dúvidas e sugestões, com prazer. Mas se você pensar nos momentos desagradáveis que viveu com aquele seu amigo que age exatamente dessa maneira, também vai se envergonhar.

E, talvez, concordar um pouquinho.

Você também pode ler

2 Comentários

  1. Fiquei dividida sobre os apelidinhos. Eu uso de monte, em público, porque acho engraçado. Gerar esses constrangimento entre amigos me faz morrer de dar risada! rs
    Pra mim a coisa mais irritante é não interagir. Tudo bem que é uma delícia quando você não consegue desgrudar da pessoa, mas como vc bem disse, é falta de educação com quem tá em volta. Se quer ficar grudado beijando e abraçando a cada minuto, get a room! Fica em casa até passar e conseguir conviver em sociedade. Lembro de um casal conhecido que ficava o tempo todo de mãos dadas. Dava nervoso. No bar, na sorveteria, em qualquer lugar, sentados ou de pé, estavam lá as mãozinhas juntas. Argh!
    Eu só acrescentaria à lista o costume de dividir coisas desagradáveis muito íntimas do casal. É péssimo quando no meio da conversa de boteco a sua amiga solta na mesa que o namorado solta pum, não quer transar, detesta a sua irmã, ou coisas assim com o boy do lado. Constrangimento instantâneo pra todos!!

  2. Sobre dar comida na boca e usar apelidos carinhosos eu concordo que é muito chato fazer tais coisas em público. Mas quando o casal tá sozinho acho que vale qualquer coisa que os dois gostem né…
    Concordo com você sobre casais que não interagem com outras pessoas! É realmente muito chato e as pessoas ao redor podem se sentir desconfortáveis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *