…só é bem grande se for triste.

As pessoas gostam de ler sobre amores impossíveis e mal resolvidos. Amores que não deram certo, mas que mantém consigo a esperança de dias melhores, como se precisassem acreditar que o final feliz delas ainda tem como chegar.

Essa talvez seja a função desse blog.

Desejo a todos os meus leitores muitos finais felizes, mas com novas caras, sabores e pessoas, principalmente pessoas. Que todos parem de insistir naquilo que não vai pra frente, porque não podemos voltar atrás. A vida caminha em uma única direção, com um dia após o outros, se renovando. Repetir histórias é uma burrice. Afinal, não há como alcançar a linha de chegada se continuarmos a andar de ré. E não são os erros que ensinam a sermos fortes, são as novas tentativas. Convença-se disso.

Essa vontade de viver tudo o que existe até a última gota, fazendo doer bastante até não ter mais como voltar atrás é típica da juventude, mas precisa cessar. Vivemos um tempo em que todos querem ser “forever young” quando amadurecer faz parte de conseguir ser feliz. É necessário. As experiências ruins  tem um limite para ser vividas ou padecemos sempre das mesmas coisas, retomamos os mesmos dramas e ficamos, eternamente, remoendo frustrações.

Que tal chorar apenas nas situações que não fomos nós mesmos que criamos?  É uma bom treinamento.

Você também pode ler

2 Comentários

  1. É assim que eu penso também. Seguir em frente sempre, porque é essa direção que nos espera o melhor. As melhores oportunidades, novas supresas, renovação. Muito bom, você sempre dando altas dicas 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *