5 minutos.

Tenho só 5 minutinhos, no final dessa terça-feira, pra escrever alguma coisa realmente coerente aqui no blog, só não sei o que.

Prometi que não ia mais fazer confissões e nem tornar esse espaço muito pessoal, mas vocês sabem que pra quem escreve isso é inevitável, não é? Quem escreve acaba falando das coisas que precisa ouvir de alguém que ainda não encontrou, ou que foram ditas, mas não aplicadas, ou que poderiam ser um pouquinho diferentes e tal e coisa.

Meus 5 minutinhos agora se tornaram 3, e eu estava aqui pensando quem são vocês, leitores. Se gostam das coisas que lêem aqui, se voltam, recomendam,  se encontram esse espaço por acaso. Coisa mais triste é falar, falar e continuar mudo. Acho que todo mundo que publica qualquer coisa, nem que seja notificação de morte, precisa de público.

Escrever pra não ser lido não tem graça nenhuma, mesmo que falem por aí que escrever é só algo feito pra desabafar, desanuviar e botar a cabeça em algum lugar que não seja a própria vida ou a vida alheia, ou os problemas desse mundinho de meu Deus.

Escrevo não somente  porque amo, mas porque preciso. Por que não sei desenhar tão bem, nem fazer conta, porque por mais que eu ame a dança, a música, o teatro e a engenharia civil, não nasci pra fazer nenhuma dessas coisas. E eu realmente acredito nessa coisa de nascer assim ou assado, eu realmente sou dessas que fica esperando as coisas darem certo quando já se esgotaram todas as possibilidades de fazer isso por elas.

Hoje eu acordei (mais uma vez) com uma vontade danada de conseguir sobreviver única e exclusivamente dessa sopa de letrinhas envolventes que se torna um blog. Ainda bem que, pelo menos nos sonhos, tudo é possível, não é?

Você também pode ler

5 Comentários

  1. Eu me identifico tannntooo…

    A graça está nas diferenças, mas o conforto na igualdade. (:

    Você arrasa com as letrinhas!
    ;***

  2. Exatamente me identifico ao diz no post!Mas é assim mesmo, acaba acostumando…deveria nao ser! Temos que cutucar e chamar atenção de todos pra que leia….mas nao desiste, nao…suas palavras é umaa inspiração de Deus! rs
    bjs linda

  3. tens que continuar sim escrevendo, eu mesmo, muitas vezes venho aqui, leio… releio e tiro tantas lições que você nem imagina. Muitas vezes me sinto acolhida, outras totalmente contrariada com o que você escrevi. Mas isso faz eu pensar em muitas coisas, que nem imaginaria que eu iria escrever!!!
    : )

  4. Então Ericka…
    Achei seu blog por acaso num desses posts do rotaroots de “blogs que indico”, super por acaso, e posso te dizer que desde o primeiro post seu que eu li eu já favoritei, e volto “every single day” desde então, indico prazamiga, etc, etc.
    Assim, é claro que viver de blog deve ser suuuper dificil, que as vezes deve parecer que ninguém lê, mas… Acho que só de poder fazer algo que a gente ama (e ficar satisfeito com o resultado) e ter pessoas que admiram seu trabalho, que voltam todos os dias, que pedem mais… Isso já é muito!! Pode não ser tudo (perfeito seria se pagasse as contas, rsrsrs), mas já deu certo!!! Agora é só uma questão de tempo para dar mais certo ainda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *