eu-problema.

Todo mundo reclama que o mercado (para os relacionamentos) está complicado. Que ninguém mais quer se envolver, que as pessoas já não dão mais valor para uma boa companhia, que estão individualistas, exigentes e que parece  não saberem nada sobre àquilo que desejam de fato.

Tenho em mente que sempre quando as coisas ao meu redor começam a me incomodar em demasiado, é que, talvez, o problema não esteja nelas e sim, em mim. Talvez eu que esteja cobrando demais das pessoas erradas, ou cobrando demais de mim mesma. talvez eu esteja querendo controlar coisas que estão fora do meu alcance e que, às vezes, não sãpo pra agora. De repente o que me falta não é um relacionamento assim ou assado, me falta uma vida melhor, uma nova perspectiva em relação às coisas, parâmetros de análise realmente bons, não sei, talvez falte mesmo um bom óculos pra perceber quanta vida tem na vida. Não há coisa mais triste e irritante que viver com pena de si mesmo, é destruidor, mas às vezes, inevitável.

Quando começo a reclamar demais de tudo, da faculdade, da família, do trabalho, da música alta do bar e da cerveja, sem sabor, tenho a certeza que quem está com problemas sou eu. É a minha análise que está distorcida e as minhas expectativas é que tomaram proporções grandes demais em situações mínimas.

Que fique de exercício pra você, leitor, quando começar a se irritar, a se enciumar, a ficar com raiva ou aborrecido com qualquer coisa que seja, pare e penso: esse é um motivo que realmente vale a pena? Essa é uma pessoa que realmente merece  conhecer meu lado azedo?

Nem sempre somos bons. Nem sempre somos corretos, fortes ou nobres. Nem sempre estamos com saco ou disposição. E não dá pra exigir que os outros sejam, não dá pra querer uma vida perfeitinha num mundo cheio de gente naturalmente imperfeita.

Não são os outros que estão complicados, talvez te falte um pouco de paciência. Não é o trabalho que é ruim, talvez você é que tenha procurado pouco. Não falta homens e mulheres no mercado, o que falta é saco pra se envolver e estar sujeito a sofrer tudo de novo.

E não, não é fácil de admitir. Mas já é um começo tentar se analisar.

Você também pode ler

4 Comentários

  1. É verdade… Mas sabe q é difícil pra maioria assumir q o problema é ela, e não os outros, né? A eterna mania de colocar a culpa no outro ou no universo q tá conspirando contra!
    Realmente, um bom exercício!
    Bjos!

  2. Pois é, prima, é bem assim que as coisas acontecem. Ninguém quer fazer uma auto análise. Creio que as pessoas têm medo de descobrir que são ‘imperfeitas’, que são o problema na própria vida. Adorei o texto, parabéns!

  3. É verdade que muitas ouço isso nas pessoas e não percebo a mim mesmo…Seu post ficou claro que acontece e devemos parar pra analisar…amei o post!
    bjs flor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *