Encoleirados.

Se tem uma coisa realmente feia é quando em uma relação entre pessoas maduras uma das partes chefia. E pior que ver isso acontecer com amigos próximos é perceber que para eles é assim mesmo que as coisas devem ser, tipo sacrifício, autoflagelação.

Ela não usa mais a saia curta porque ele não gosta, mudou o corte de cabelo porque o antigo era muito provocativo e não atende mais o melhor amigo no telefone porque ele tem ciúmes. E ele então? Ele não consegue mais sair pra jogar bola. Almoço com os pais é controlado por radar e se demorar mais de 15 minutos é divórcio. Acordar tarde aos finais de semana? Nem pensar. O tempo livre dele é dela, seja ele qual for. E ai dele se reclamar, quem reclama não ama. O amor não tem vontade própria, é unilateral, é escravo, quem ama faz absolutamente tudo que o outro quer (e não tudo que o outro precisa.) Só eu consigo enxergar uma contradição enorme aí? Amar não era pra ser uma coisa boa e voluntária?

Tenho pena de quem não sabe se impor, tenho pena de quem se sujeita ao outro como se isso fosse natural, porque sei que em algum momento até o cachorro mais manso ataca quando maltratado e, geralmente, o ataque arranca pedaço. De um aparente equilíbrio para um caos generalizado. Hoje não podia nada, amanhã, pode tudo. Com o fim das amarras, o fim do senso de ridículo. E por aí vai.

Há quem goste de viver em plena submissão, há quem só consiga se relacionar sendo pisado. Não cabe a mim julgar.

Mas pra mim relacionamento bom sempre foi livre. E quem tentar muito prender… Perde.

Você também pode ler

6 Comentários

  1. eu sempre digo:Uma das partes,ele ou ela,conhece alguem bacana com “aquele sorriso,uma pessoa q tds gostam ,q isso,q aquilo….mas essa parte q conheceu começa a castrar,não quer mais tantos sorriso,tantos amigos,não quer mais q seja tão bacana… e o conhecido se transforma em outra pessoa e no fim da relação se diz:”ela(e) mudou muito,era muito diferente qdo conheci….”.Nos adaptarmos a um relacionamento faz parte de qq relação transformar a essência é anti natural

  2. Concordo muito com você e é justamente isso que faz meu namoro de quase seis anos funcionar: a liberdade!
    Confiança é a base de tudo… se você confia, pra quê prender?

    Muito bom!

    Beijos

  3. Já dizia Raul Seixas que “o amor só dura em liberdade”…
    Pois é, Eicka. Vá você entender a cabeça desse povo. Tem gente que gosta, sei lá…

  4. QUando os dois cedem é até bom sabe, quer dizer que eles decidiram juntos abrir mao de certas coisas, em prol do amor. Mas quando isso nao eh sincero, ou eh unilateral, é ai que mora o problema.

    Que bom que você gostou do meu blog, o Atelie XOXO, espero que você volte sempre!

    xoxo

  5. Concordo com cada ponto e virgula do seu post , pra mim um relacionamento bem resolvido é exatamente o qual se tem a liberdade e mesmo assim se tem confianca!
    Um Ótimo final de semana
    Beijos Helena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *