superemos.

Há coisas na vida em que não se tem como voltar atrás, mas é possível superar.

Atitudes, como eu canso e dizer aqui, deixam marcas no passado (e em todos os envolvidos nele.) Mesmo aqueles que pensam cem vezes antes de dar qualquer passo acabam, vez ou outra, magoando alguém que se importam. Fazer merda aduba vida, constrói o caráter e ensina coisas pra gente que conselho de mãe nenhum consegue passar, é fato. Mas também se torna um peso se vivermos em conflito com isso.

Não adianta já ter visto o amigo encrencado, a amiga chateada, saber que não se deve fazer algo com todas as forças… Um dia, numa dessas bobeiras totalmente humanas, a gente vai lá e faz. E faz feio. Depois vem, tenta consertar, mas quanto mais mexe, pior fica.

Algumas situações só tempo, a disposição alheia e o tamanho do amor, levam embora, não há como acelerar nem arrancar com a mão dores que estão latentes.

Perdoou? Esqueça. Se arrependeu e está com remorso? Supere.

De nada vale remoer as angústias. Quem não sabe deixar para trás os erros e as desavenças da vida morre seco, sozinho e angustiado.

O amor próprio é a medida.

Você também pode ler

9 Comentários

  1. Ai amiga eu vivo dizendo q quem vive de passado é museo,não da mesmo pra viver de amarguras do passado.Eu ia fazer um belo post do chá mas não leveiu máquina e não consegui roubar as fotinhas do menino do flicker bj

  2. Texto muito bom!
    Penso exatamente a mesma coisa.
    O que importa é o hoje e o agora!
    O texto é de tua autoria?
    Me responde lá no meu blog? Eu ameeeeei!
    Beijo

  3. Concordo plenamente, pois tal atitude é bem difícil pra alguns e com certeza quem não deixa pra trás muitos acontecidos e fica a vida toda remoendo vai ficar sozinho mesmo, ninguém aguenta conviver com pessoas amarguradas e cheia de mágoas.
    Aprovadíssimo o texto.
    Vou Na Beauty Fair dia 11 de excursão você também vai?
    Mil Beijos
    Rose

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *