herrar é umano.

Não acredito em erros imperdoáveis.

Acho que tudo, absolutamente tudo nessa vida pode ser superado com exceção da morte. O que eu tomo como parâmetro sobre aquilo que é certo ou não aceitar faz referência com as atitudes. Essas sim podem ser inaceitáveis seja no namoro, noivado, rolo, família, trabalho… Não importa. Cada atitude tem sua medida e consequência. Cada caso, é um caso.

Desculpas, na minha opinião, tem um siginificado que vai além daquele desejo que temos em fazer com que o climão acabe. É um ato de humildade. Não há nenhuma lógica em magoar as pessoas que amamos, mas errar é humano, não tem jeito. Às vezes, as coisas se apresentam de uma forma que quando você vê… Já fez. E com o outro também é assim. A irritação parece que nunca vai cessar, a mágoa parece que nunca mais vai embora, nada mais vale muito a pena quando estamos tristes. Mas não é assim pra sempre. É mais desgastante ficar remoendo erros passados, que perdoá-los, o que não significa que não devemos  ficar atentas para que os erros perdoados não se repitam. Perdoar não significa esquecer, significa superar. Creio que amar alguém não é nunca errar, mas sim, incomodar-se. Incomodar-se em saber que o outro não está feliz. Que uma atitude qualquer fez o parceiro repensar sobre os porques do relacionamento, ou, simplesmente, foi incômoda. Amar não é sempre bom, já disse, e quem continua afirmando isso ainda não amou de verdade.

Quem ama tem que ter uma paciência (enorme) para conversar. Conversar muito. Se alguma coisa incomodar, doer ou ficar cutucando o coração com ponta fina… Diga. Não hesite. Muitas vezes o outro nem se dá conta que aquilo que fez provocou tanto mal, nada é tão óbvio quanto parece. Há atitudes que magoam uns e outros e que são tão automáticas e instantâneas da nossa personalidade que não conseguimos conceber que aquilo possa ser um erro. Uma atitude ou uma palavra tola pode provocar a mágoa de quem amamos de verdade e não dá pra ignorar. Não é prudente. Um probleminha, vira um problemão. Uma resposta atravessada vira uma atitude impensada. E daí, uma bola de neve vem, domina e consome tudo aquilo que há de melhor no amor: a compreensão mútua.

Abandonar pequenos e antigos hábitos é dificil, mas necessário.

Um amigo me perguntou se eu o perdoaria mesmo se ele insistisse num erro. Mesmo se ele fizesse algo que me magoasse e tivesse a consciência disso. Mesmo se antes tivéssemos conversado, combinado de nunca mais nos aborrecer com tal atitude, prometido que a situação não iria ocorrer novamente. Eu respondi que sim. Perdoo as pessoas que amo e considero quantas vezes forem necessárias porque insisto nelas. Não perdoar seria como abrir mão de ter tantas outras (e inúmeras) coisas boas perto de mim que seria inconcebível não fazê-lo. Só não perdoamos pessoas que não valem a pena.

E agora vocês devem estar perguntando…E traição, Ericka? Traição é imperdoável?

Não. Não é.

Mas mexe com sentimento, respeito, confiança e muitas, muitas outras coisas que fica complicado de superar. E ainda sim, há quem consiga.

Não deixem que as pequenas mágoas consumam seus relacionamentos. Não empurrem com a barriga. Estar com alguém, seja namorado ou amigo, é construir e rebocar um tijolinho por dia em meio à um tsunami: é difícil, trabalhoso, mas depois que tudo passa, as coisas ficam bem mais fortes. E com ar de evolução.

Você também pode ler

13 Comentários

  1. Eu concordo com você flor… a morte é o único mal irremediavél…
    O resto a gente pode melhorar ou refazer!!

    Adorei o texto!
    Bjão…
    natyfigueiredo.com

  2. Concordo bastante com o text e, num plano ideal eu me comportaria exatamente da mesma forma, mas a semente do rancor é um lance tão forte em mim, que me envergonha. =x

    Que texto excelente, Ericka!!
    =***

  3. Aí já é abusar demais da paciência e do amor de alguém que não mereceu tal coisa, não é? Aliás, Maria, ninguém MERECE esse tipo de situação! Mesmo que o perdão exista…

    =/

  4. Eu sempre fico pensando isto: às vezes fazemos algo sem pensar ou coisas que achamos que a outra pessoa não irá se importar e acabamos por magoá-las profundamente. Não fazemos por maldade, mas por ingenuidade. Por isso sempre que as pessoas pecam comigo eu penso isso. Ajuda a lidar com a situação toda.
    Ajuda a perdoar e valorizar o que é mais importante, o relacionamento, os sentimentos envolvidos.

  5. Eu sou muito complicada, confesso, quando o assunto é Erro e Perdão.Não sou difícil de perdoar,pelo contrário, mas tenho uma facilidade de me aborrecer com certas coisas que fico assustada comigo mesma.Fatos “bobos” me magoam, acredita? Mas na minha cabeça não são, e ai fico alguns dias estremecida com a pessoa, mas depois normaliza. É sempre assim.
    Um beijo Ericka
    http://www.rosianeteixeira.blogspot.com

  6. Nossa, como vc escreve bem!
    Verdade oq vc disse sobre a falta de diálogo, isso é um problema que só leva à problemas aidna maiores!!
    Obrigada por visitar o meu blod…. será sempre muito bem vida!Beijos e boa semana!

    http://hallogirl.blogspot.com/

  7. Todos merecem uma chance (ou mais) se vale realmente a pena ter aquela pessoa ao seu lado. Mas acho que fica complicado se vai de encontro a algum valor seu. Abrir mão dos seus valores é como abrir mão se si mesmo e isso nunca é bom (se é que é possível).
    Bjs!!!

  8. Vai entender relacionamentos heim…É um universo extremamente vasto, que qnto mais permeamos por ele, mais tem-se a descobrir…Adorei teu post e teu blog…Obrigada pelo comentário no meu…E sim…Sou mulher e amoooooooo FUTEBOL…HAHA
    beijinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *