o mentiroso.

Conheço tantos homens filhos da pu** que não consigo contar nos dedos. E antes de vocês pensarem que tive envolimentos romanticos complicados com cada um deles, já aviso que não. Os tais fdp mostram suas garras como amigos, em conversas informais e em situações que, geralmente, alguma amiga esteja envolvida e eu queira ter provas concretas e absolutas, pra mandar ela se afastar do cabra da peste enquanto é tempo e não embarcar em mais uma cilada.

Cabe reforçar aqui o que já disse inúmeras vezes: nós mulheres somos espertas. Não adianta vir com esse papinho de que não fazia a menor idéia de que o cara era um lobo vestido em pele de cordeiro porque não cola. NÃO COLA. Você sabe das consequências, mas a sabedoria da música brasileira é ímpar; ele não vale nada, mas você gosta mesmo assim.

E outra, os verdadeiros cafajestes desse Brasil são sinceríssimos. É exatamente por isso que elas gamam. Já avisam que não vão ligar no dia seguinte, que não querem compromisso nenhum e, ao mesmo tempo, elogiam a pretendida da cabeça aos pés. Dizem que ela é musa, altamente desejável, falam do corpo, da voz e dos cabelos. Exaltam aquilo que a mulher tiver de melhor nem que seja algo que ela não repare em si. Depois que ele elogiar, ela vai começar a notar. E o pior de tudo é a luta constante entre o ódio e o desejo. Você quer provar que não vai ser seduzida,  já estando seduzida, tem jeito não. O problema do cafajeste é confundir os nossos egos.

Conversando com a Desaventurada percebi que pior que os cafajestes são os mentirosos. Os dissimulados. O cafajeste não te jurou nada. O cafajeste já pegou todas as suas amigas, sua prima e se sua mãe desse mole dava o golpe nela também. Ele te deseja tanto quanto deseja todas as mulheres do mundo, você a ele, ele te usou, você também, ele te curtiu, você também e ele sumiu. Típico. Tradicionalíssimo. Você até dá aquela sofridinha, mas sabia que num ia longe.

Agora os mentirosos fazem promessas, tem todo um papo furado. Se garantem na lábia e não na pegada. São os caras que dizem ter medo de se envolver. Que fingem estar no trabalho ou dormindo, que fogem do assunto seja ele qual for. Que não marcam programas com os seus amigos, que desaparecem nos feriados. Que apagam mensagens de e-mail, de celular, do orkut e que “odeiam” internet. Que somem depois de dividirem uma vida com você por 3, 4 meses e aparecem noivos de alguém no Facebook jurando amor eterno e coisa e tal. Esses são perigosíssimos. E causam as maiores dores do coração.

Vai dizer que você nunca se deparou com um tipo desses?

Seria bom se a gente criasse uma rede de denúncias pra esse tipo de crápula, mas deixe estar.

Esse mundo é re-don-di-nho.

Você também pode ler

4 Comentários

  1. Bem-vinda ao mundo dos “machos-alfa”. hahahaha Melhor que seu texto, só mesmo a foto do Ney Latorraca, vulgo “Neyla”. Hahahaha. Beijão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *